TOP Destinos

ExperiênciaExperiênciaCultural

Fazer uma massagem na Tailândia

Talvez nem seja preciso dizer que esta experiência não contém sexo. Até por que aquela imagem de massagem tailandesa estar (intimamente) relacionada com algo anunciado em páginas suspeitas no jornal ficou velha. E foi substituída pela imagem de um spa lindamente decorado em algum resort da costa de uma ilha inacessível a pobres mortais, ao qual se chega de jatinho particular. Então faz sentido alertar: esta experiência não contém luxo. Vamos a Watpo Thai Tradicional Massage School, de onde muito provavelmente se formou o massagista que trabalha do resort.

Em Bangcoc, a escola de massagem foi criada apenas em 1955, mas pertence ao complexo univesitário de medicina Thai que funciona desde o século 18 em Wat Poh, o templo do Buda Deitado. Há vários cursos de formação também para estrangeiros, mas nosso foco aqui é receber uma massagem, o que acontece em dois lugares. O primeiro é dentro do próprio templo, que vive obviamente cheio de turistas (além de exigir que se pague o ingresso para o templo). Melhor ir ao prédio-sede da escola, do outro lado da rua e bem mais tranquilo.

Tudo muito simples. Você chega, recebe uma roupa confortável para vestir e é direcionado para uma grande sala com diversos cubículos separados por cortinas. Em cada um, há um colchão no chão e não camas de massagem (será que daí vem a confusão?). Seu massagista entra na sequência e, ao começar, você entende o porquê dos colchões. A massagem thai está mais para um vigoroso alongamento guiado do que para uma massagem nos moldes que conhecemos. A pessoa te estica, puxa, coloca sua perna na orelha. E, para isso, muitas vezes usa o próprio corpo como alavanca. Você sai de lá vendo o Buda Deitado de pé.

Quando ir: Em qualquer época do ano, a escola está aberta das 8hs às 18hs.

Quem leva: Watpoh Thai Tradicional Massage School (ver site), custa US$ 12, uma hora.

Ideal para: Quem bateu perna em Bangcoc ou apenas quer ver a diferença entre a massagem em uma escola tradicional e em um spa chique do hotel em que está ou do resort para onde vai na sequência.

Leia Também

 

Zanzibar, Himalaia, Uyuni, Daguestão e muito mais na nova revista TOP Destinos

 

Zanzibar, Himalaia, Uyuni, Daguestão e muito mais na nova revista TOP Destinos

 

Viver 48 horas em Évora, no Alentejo

 

Viver 48 horas em Évora, no Alentejo

 

Música e festa nas montanhas nevadas do Chile

 

Música e festa nas montanhas nevadas do Chile

Chillán, umas das principais cidade do esqui no Chile, recebe o Corona Sunsets Festival