TOP Destinos

Compartilhar:

#niceCôte d’Azur

 
Avalie esse destino:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas

Côte d’Azur, Costa Azul, Riviera Francesa. Seja qual for o nome, é quase um sinônimo de mar de beleza profunda, céu aberto, eventos famosos e muita, muita riqueza e sofisticação.

A faixa de litoral no sul da França, debruçada no Mar Mediterrâneo, vai de Toulon a Menton, já quase na fronteira com a Itália. Há Antibes, Cap d’Antibes, Juan-les-Pins, Mônaco, Saint-Tropez, Villefranche-sur-Mer e tantas outras para visitar.

Luxo, por ali, é quase um estado de espírito. Mas o sol é para todos, sim, então pode acrescentar na sua lista de viagem dos sonhos – e realidades.

Resultado de imagem para nice

Além de Cannes, Mônaco, a Côte d’ Arzur tem Nice, uma das maiores cidades da França, que cresceu justamente por causa da fama de seu sol, suas praias e seus fantásticos hotéis.

 

 

Bacon

Cap d'Antibes, 06160 Antibes, France

Já conta uma década de excelência no preparo de pescados – e o reconhecimento do Bacon é internacional. Vale ainda experimentar as saladas, a bouillabaisse (sopa de peixe), arrematar com mil-folhas de baunilha com morangos e acompanhar tudo de um copo de vinho rosé gelado. A cara da Costa Azul.

VISITE O SITE
 

Le Bistrot d'Antoine

27 Rue de la Préfecture, Nice, França

O restaurante existe desde 1904, mas hoje o ambiente está renovado, acolhedor e bem lançado no estilo da cozinha provençal. O público boêmio, muito sossegado, faz o clima lembrar em nada um outro lado, todo distinto, dos que circulam pela Riviera – o que é bacana para aproveitar os pratos rústicos como as sardinhas marinadas no alho.

VISITE O SITE
 

Le Bistrot du Fromager

29 Rue Benoît Bunico, Nice, França

Nessa cave acomodada em um porão, o cardápio é todo inspirado nos queijos franceses – mas não fica só nesse ingrediente, não. O menu traz peixes, carnes e vegetais, todos em receitas muito inventivas (e o ambiente de bistrô é realmente incrível para um jantar especial).

VISITE O SITE
 

La Chèvre d'Or

R. du Barri, Èze, França

Com sua vista espetacular e seu ambiente clássico, o restaurante do sofisticado hotel Château de La Chèvre d'Or oferece uma moderna cozinha francesa baseada nos melhores ingredientes, sob a batuta do chef Ronan Kervarrek.

VISITE O SITE
 

Mirazur

30 av. Aristide-Briand, Menton, França

Pousado sobre uma pequena colina com vista para o mar, o restaurante do chef argentino Mauro Colagreco (tendo no salão a calorosa recepção de sua mulher brasileira) serve uma cozinha de peixes, legumes e produtos frescos do sul da França.



VISITE O SITE

 

Carlton Cannes

58 Boulevard de la Croisette, Cannes, France

Com cem anos de tradição frente ao mar, o Carlton já foi cenário de muitos filmes e, até por isso, tem sobre si uma aura lendária. Os mais de 300 quartos e a praia privada, de fato, não deixam ninguém esquecer de sua importância.

VISITE O SITE
 

Hotel Le Canberra

120 Rue d'Antibes, Cannes, France

Localizado mais perto do centro da cidade, mas também a meio caminho da praia, é uma opção de hotel butique bom para quem quer “variar os assuntos”: está perto das compras, restaurantes, bares mas também do banho de mar.

VISITE O SITE
 

Hotel de La Ponche

3 Rue des Remparts, Saint-Tropez, France

Originalmente um pequeno bar de pescadores, o hotel com vista para praia de La Ponche abriu nos anos 1950 e ainda é o segredo mais bem guardado da cidade. Picasso, Brigitte Bardot e outros artistas ajudaram a colocá-lo no mapa, mas os poucos quartos ainda mantêm a serenidade na agitada Saint Tropez.

VISITE O SITE

  1. Passear pelo centro histórico de Nice – A Vieille Ville é uma beleza de ruas estreitas e coalhada de pequenos restaurantes cheios de personalidade, galerias, lojas e cafés.
  2. Fazer uma parada em Èze – A bem preservada cidadela medieval parece um cartão-postal, de tão adorável. Vale uma tarde entre as construções de pedra e a vista do mar.
  3. Encantar-se com os campos de lavanda em Grasse – A capital mundial do perfume (sede de marcas como a Fragonard), tem várias empresas de tours para quem se interessa pelos aromas.
  4. Fugir dos turistas em Menton – A cidadezinha, uma das “pontas” da região da Côte d’Azur, é talvez o melhor segredo da Riviera – com a beleza costeira, a vila preservada e um décimo do público de Cannes ou Nice no verão.
  5. Subir aos céus em Roquebrune-Cap-Martin – Encravada nas montanhas entre Menton e Mônaco, Roquebrune tem seu lado de vila medieval e também os mais estilosos resorts do Mediterrâneo.
  6. Fazer uma visita muito chique à Villa Ephrussi de Rothschild – Localizada em St. Jean Cap Ferrat e construída em 1905, é uma das mais belas vilas da Riviera. A decoração é espetacular e, ainda assim, traz a sensação de estar em uma casa de família. Família abastada, claro.
  7. Entregar-se aos cheiros e sabores da feira da Cours Saleya – De quinta a sábado, a praça Charles Félix, uma das principais de Nice, é tomada pelas barracas com cores e sabores de frutas, vegetais e flores de encher os olhos.
  8. Dar uma chance ao moderno na Fondation Maeght – essa galeria em St-Paul-de-Vence tem trabalhos de Chagall, Mirò, Matisse, Alexander Calder e outros mestres da arte contemporânea.
  9. Testar sua impressão sobre Saint Tropez – É um lugar que muitos amam, mas muitos se enchem em uma tarde, dada a vocação para o excesso – de gente, de hotéis opulentos, de iates imensos e de uma alegria intermitente.
  10. Visitar a capela St-Pierre em Villefranche-sur-Mer – Jean Cocteau (1895-1963), escritor, poeta, designer e cineasta francês, decorou a capela em 1957 com cenas inspiradas nos pescadores e na vida de São Pedro, trazendo um visual até hoje impressionante.

  1. Os estereótipos são fortes quando se fala na Riviera Francesa. E muitos guias lançam uma tormenta na cabeça dos viajantes, como se todos fossem participar de jantares com a realeza, festivas de cinema e propaganda. É mais relaxado que isso estar ali, pode ter certeza.
  2. O trânsito nos meses mais quentes, junho, julho, agosto e setembro. Como é essencial alugar um carro para conhecer as diversas cidades que compõem a Côte d’Azur, o movimento fica complicado no verão – especialmente com a falta de locais para estacionar.
  3. O serviço em cafés e restaurantes tende a ser um pouco devagar – de novo, especialmente nos meses de verão, quando as cidades estão cheias e os pedidos se acumulam. É preciso paciência – e entender que é hora de apreciar o vinho um tempo a mais.
  4. Ficar comparando as praias francesas com as praias brasileiras. Mas nem comece. As de lá tem areia “grossa” ou pedras, sim, e faz-se necessário alugar cadeiras e calçar sandálias para caminhar. Um detalhe menor frente ao mar azul-turquesa.
  5. Os bichinhos de estimação por todo canto. Para quem gosta de cachorros, é um “ooiiimmm” a cada esquina. Para quem não gosta… pense em começar a gostar.

  • O luxo realmente se sobressai na Riviera Francesa, mas a praia é aquele local que acolhe a todos. Algumas das melhores em toda a Europa estão nessa região. É fazer uma lista e visitar quantas puder.
  • Surfistas e kite surfistas, por exemplo, adoram a Plage de l’Almanarre, em Hyères – e, curioso, há uma parte dela onde se pode observar colônias de flamingos.
  • Já Paloma Beach, em Saint-Jean-Cap-Ferrat, é aquela boa para observação de ricaços e celebridades europeias, enquanto Théoule-sur-Mer, em Cannes, é um ponto de quietude.
  • Pampelonne, perto de Saint Tropez, é um bom lugar para passar o dia na praia, com muitos restaurantes ao redor e serviços como banheiros etc.

É na estação mais quente que o vinho típico da Riviera fica ainda mais saboroso – e não vale apenas provar os rosés refrescantes, mas também visitar os vinhedos locais (menos famosos que os da vizinha Provence, mas igualmente bonitos). Ficam aqui três dicas de belíssimos lugares perto de Saint Tropez que permitem visitas de degustação: o Domaines Ott, o Château Minuty e o Château Volterra. Apanhe uma taça gelada e faça la vie em rose na costa azul.

Cultura

Gastronomia

Bacon

Cap d'Antibes, 06160 Antibes, France

Le Bistrot d'Antoine

27 Rue de la Préfecture, Nice, França

Le Bistrot du Fromager

29 Rue Benoît Bunico, Nice, França

La Chèvre d'Or

R. du Barri, Èze, França

Mirazur

30 av. Aristide-Briand, Menton, França

Hospedagem

Carlton Cannes

58 Boulevard de la Croisette, Cannes, France

Hotel Le Canberra

120 Rue d'Antibes, Cannes, France

Hotel de La Ponche

3 Rue des Remparts, Saint-Tropez, France

Noite

Consumo

Esportes

Música

Pontos Turísticos

10 coisas que você deve fazer

  1. Passear pelo centro histórico de Nice – A Vieille Ville é uma beleza de ruas estreitas e coalhada de pequenos restaurantes cheios de personalidade, galerias, lojas e cafés.
  2. Fazer uma parada em Èze – A bem preservada cidadela medieval parece um cartão-postal, de tão adorável. Vale uma tarde entre as construções de pedra e a vista do mar.
  3. Encantar-se com os campos de lavanda em Grasse – A capital mundial do perfume (sede de marcas como a Fragonard), tem várias empresas de tours para quem se interessa pelos aromas.
  4. Fugir dos turistas em Menton – A cidadezinha, uma das “pontas” da região da Côte d’Azur, é talvez o melhor segredo da Riviera – com a beleza costeira, a vila preservada e um décimo do público de Cannes ou Nice no verão.
  5. Subir aos céus em Roquebrune-Cap-Martin – Encravada nas montanhas entre Menton e Mônaco, Roquebrune tem seu lado de vila medieval e também os mais estilosos resorts do Mediterrâneo.
  6. Fazer uma visita muito chique à Villa Ephrussi de Rothschild – Localizada em St. Jean Cap Ferrat e construída em 1905, é uma das mais belas vilas da Riviera. A decoração é espetacular e, ainda assim, traz a sensação de estar em uma casa de família. Família abastada, claro.
  7. Entregar-se aos cheiros e sabores da feira da Cours Saleya – De quinta a sábado, a praça Charles Félix, uma das principais de Nice, é tomada pelas barracas com cores e sabores de frutas, vegetais e flores de encher os olhos.
  8. Dar uma chance ao moderno na Fondation Maeght – essa galeria em St-Paul-de-Vence tem trabalhos de Chagall, Mirò, Matisse, Alexander Calder e outros mestres da arte contemporânea.
  9. Testar sua impressão sobre Saint Tropez – É um lugar que muitos amam, mas muitos se enchem em uma tarde, dada a vocação para o excesso – de gente, de hotéis opulentos, de iates imensos e de uma alegria intermitente.
  10. Visitar a capela St-Pierre em Villefranche-sur-Mer – Jean Cocteau (1895-1963), escritor, poeta, designer e cineasta francês, decorou a capela em 1957 com cenas inspiradas nos pescadores e na vida de São Pedro, trazendo um visual até hoje impressionante.

5 coisas que você não pode evitar

  1. Os estereótipos são fortes quando se fala na Riviera Francesa. E muitos guias lançam uma tormenta na cabeça dos viajantes, como se todos fossem participar de jantares com a realeza, festivas de cinema e propaganda. É mais relaxado que isso estar ali, pode ter certeza.
  2. O trânsito nos meses mais quentes, junho, julho, agosto e setembro. Como é essencial alugar um carro para conhecer as diversas cidades que compõem a Côte d’Azur, o movimento fica complicado no verão – especialmente com a falta de locais para estacionar.
  3. O serviço em cafés e restaurantes tende a ser um pouco devagar – de novo, especialmente nos meses de verão, quando as cidades estão cheias e os pedidos se acumulam. É preciso paciência – e entender que é hora de apreciar o vinho um tempo a mais.
  4. Ficar comparando as praias francesas com as praias brasileiras. Mas nem comece. As de lá tem areia “grossa” ou pedras, sim, e faz-se necessário alugar cadeiras e calçar sandálias para caminhar. Um detalhe menor frente ao mar azul-turquesa.
  5. Os bichinhos de estimação por todo canto. Para quem gosta de cachorros, é um “ooiiimmm” a cada esquina. Para quem não gosta… pense em começar a gostar.

O que há de especial

  • O luxo realmente se sobressai na Riviera Francesa, mas a praia é aquele local que acolhe a todos. Algumas das melhores em toda a Europa estão nessa região. É fazer uma lista e visitar quantas puder.
  • Surfistas e kite surfistas, por exemplo, adoram a Plage de l’Almanarre, em Hyères – e, curioso, há uma parte dela onde se pode observar colônias de flamingos.
  • Já Paloma Beach, em Saint-Jean-Cap-Ferrat, é aquela boa para observação de ricaços e celebridades europeias, enquanto Théoule-sur-Mer, em Cannes, é um ponto de quietude.
  • Pampelonne, perto de Saint Tropez, é um bom lugar para passar o dia na praia, com muitos restaurantes ao redor e serviços como banheiros etc.

TOP

É na estação mais quente que o vinho típico da Riviera fica ainda mais saboroso – e não vale apenas provar os rosés refrescantes, mas também visitar os vinhedos locais (menos famosos que os da vizinha Provence, mas igualmente bonitos). Ficam aqui três dicas de belíssimos lugares perto de Saint Tropez que permitem visitas de degustação: o Domaines Ott, o Château Minuty e o Château Volterra. Apanhe uma taça gelada e faça la vie em rose na costa azul.

  •   Todos

  •   Cultura

  •   Gastronomia

  •   Hospedagem

  •   Noite

  •   Consumo

  •   Esporte

  •   Música

  •   Pontos
    turísticos
Avalie esse destino:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas

Instagram

Marque suas fotos com a localização e a hashtag #topdestinos para aparecer no nosso mural.

Leia Também

 

Viena

 

Viena

O Danúbio nunca foi tão azul, mas a música continua embalando a cidade. Ainda hoje celebram-se mais de 400 bailes de gala na capital da valsa, tradição introduzida pela dinastia dos Habsburg. A concorrida Ópera,…

 

Amsterdã

 

Amsterdã

Uma cidade além do seu tempo, que inova e realiza utopias sem alarde. Amsterdã é assim desde que implantou um engenhoso sistema de diques, canais e ilhas artificiais para poder se expandir, desafiando as marés…

 

Lisboa

 

Lisboa

Se a lembrança que você tem de Lisboa ainda é a de um lugar preso ao passado, está mais do que na hora de voltar lá. Lisboa soube se renovar sem abrir mão do culto…

  •   Todos

  •   Cultura

  •   Gastronomia

  •   Hospedagem

  •   Noite

  •   Consumo

  •   Esporte

  •   Música

  •   Pontos
    turísticos