TOP Destinos

Compartilhar:

NYNova York

 
Avalie esse destino:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas

Nova York, a principal metrópole de nossos tempos, é outra cidade a cada visita. Mesmo que você repita todos os passeios obrigatórios – e nunca cansativos – eles terão algo de novo a oferecer.

A cidade que nunca dorme é rápida em inovação, mas também proporciona momentos de pura nostalgia – escolha uma década dos últimos 120 anos e você com certeza irá achar algum passeio para a viagem no tempo, das carruagens do Central Park aos bares com clima anos 195o.

Nova York agradece a preferência. E pede: volte sempre.

 

NoMad

1170 Broadway, NY

Fica num antigo edifício de Midtown, uma área agora hypada da cidade, conhecido por um curioso globo no topo. O cardápio é assinado pelo chef Daniel Humm, do triplamente estrelado Eleven Madison Park.

VISITE O SITE
 

Per Se

4, 10 Columbus Cir, New York, NY

Dois menus são apresentados diariamente, ambos com nove pratos cada – um deles regular e outro vegetariano. As criações renderam a Thomas Keller a honraria de ser o primeiro chef nascido nos Estados Unidos a ganhar três estrelas do Guia Michelin.

VISITE O SITE
 

Russ & Daughters

127 Orchard Street, ny

A ideia original era servir comida judaica, mas esse restaurante aberto há mais de 100 anos virou um clássico para quem aprecia caviar, salmão defumados, peixes e sanduíches especiais. Difícil é ficar em uma escolha apenas.

VISITE O SITE

 

The Carlyle

35 East 76th Street, New York, NY

O hotel ficou famoso nas últimas décadas por abrigar o café onde o cineasta Woody Allen toca clarinete, mas vai muito além: sua decoração britânica dá ares românticos a todo hotel.

VISITE O SITE
 

The Pierre

2 East 61st Street, New York

Um dos endereços mais elegantes da cidade, o hotel abriga o Cotillon Room, o restaurante que serviu de cenário para a famosa cena do tango em “Perfume de Mulher”. O hotel também oferece experiências como montar uma cesta de piquenique e levar para o hóspede no Central Park.

VISITE O SITE
 

Night Theater District

132 West 45th Street, NY

A casa da rede moderninha Night Hotels fica, como o nome indica, na Broadway e é ótima para quem quer curtir a noite da região, cheia de teatros e bons restaurantes.

VISITE O SITE
 

The New York Edition

5 Madison Ave, New York, NY 10010, Estados Unidos

O hotel design é superluxuoso e fica a poucos passos do Madison Square Garden, em um edifício histórico de 41 andares, construído em 1909, no coração do Flatiron District. A torre do relógio oferece uma vista 360 graus de cair o queixo e é um marco na cidade. São 273 quartos com piso de carvalho escuro, sofás e espreguiçadeiras de linho, cortinas de seda prata. Tem Spa, bar, sala de sinuca e restaurante.

VISITE O SITE

1. Passear pelo Central Park observando os nova-iorquinos e aproveitando para praticar algum esporte. Se o seu negócio é ioga, há aulas especiais ao ar livre. Futebol? Procure as quadras no Green Lawn. Corrida? Bem-vindo ao paraíso. Veja outros esportes www.centralpark.com.

2. Caminhar pelo Highline, o parque suspenso do West Side que virou queridinho dos nova-iorquinos, sobretudo durante os dias de sol.

3. Explorar a coleção e as exposições do Met (afinal, são dois milhões de obras no acervo) e aproveitar para conhecer o novo Met Breuer, museu afiliado com uma coleção estática de arte contemporânea.

4. Viajar pelos jardins do Fort Tryon Park e conhecer o Cloisters, um curioso museu afiliado ao Met especializado em arquitetura medieval e escultura. Como fica no alto de uma colina, o museu oferece uma vista belíssima do rio Hudson.

5. Assistir ao pôr do sol no Battery Park City, olhando o skyline de New Jersey e o Rio Hudson ganhando tons dourados.

6. Fuçar as lojas de NoLita, a região ao norte de Little Italy, com butiques autorais e joalherias. Aqui também fica St. Patrick’s Old Cathedral.

7. Apreciar um brunch no final de semana. O 99 Station Street (99 Station St), no Lower East Side, tem pequenas porções excelentes, criadas pelo chef Chris Santos, e drinques perfeitos para acompanhar.

8. Ouvir um coral gospel no Harlem no domingo de manhã. Há várias igrejas com programação, como a Bethel Gospel Assembly, 2 East 120th Street.

9. Conhecer a Fraunces Tavern, na 54 Pearl Street, uma mistura de museu, cervejaria e restaurante no coração da região de Wall Street. Ocupando um dos prédios mais antigos de Manhattan, a taverna foi QG de George Washington no século.

10. Assistir a uma peça de teatro – seja uma grande produção musical na Broadway, seja uma peça de um autor novo e ainda obscuro – mas super recomendado – nos teatros Off Broadway.

  1. A falta de tempo para ver tudo que você gostaria. Relaxe. Você voltará aqui.
  2. O frio intenso no inverno, que pode se traduzir em nevascas intensas que fecham boa parte da cidade.
  3. A decepção com o passeio até Ellis Island, que leva um tempão e chega até a Estátua da Liberdade, meio chinfrim de perto.
  4. O choque com o Memorial 9/11 e a grandiosidade da tragédia que mudou os rumos da história contemporânea.
  5. A fila e as listas de convidados nas baladas mais concorridas da cidade. Use suas conexões.

 

Nova York, ou New York City (NYC), é a cidade mais populosa da América do Norte e uma das maiores do mundo, com 8,5 milhões de habitantes. Ela também é conhecida por:

– Abrigar a sede da ONU (Organização das Nações Unidas) e vários organismos internacionais;

– Ser uma das cidades mais cosmopolitas do mundo, com uma mistura de nacionalidades, religiões e línguas incomparável;

– Ser dividida em cinco regiões principais – Brooklyn, Queens, Manhattan, The Bronx e Staten Island –, cada qual com caraterísticas peculiares;

– Ser o centro financeiro dos Estados Unidos, concentrado em Wall Street e arredores, repletos de bancos e instituições legais e financeiras;

– Ter sido fundada em 1624, mas ter ficado mais ou menos às moscas até a metade do século 19;

– Ter uma ótima programação de shows e eventos esportivos, no Madison Square Garden, no Yankee Stadium e no MetLife Stadium.

 

Você chega, bate na porta e entra em outra década. Assim é o Raines Law Room, um bar do tipo speakeasy (os bares proibidos da Lei Seca) na 48 W 17th St, Chelsea. O balcão longo, o ambiente discretíssimo e silencioso e os drinques clássicos parecem saídos dos anos 1920 – mas também dá para se sentir no meio de um episódio de Mad Men, entre os anos 1950 e 1960.

Cultura

Gastronomia

NoMad

1170 Broadway, NY

Per Se

4, 10 Columbus Cir, New York, NY

Russ & Daughters

127 Orchard Street, ny

Hospedagem

The Carlyle

35 East 76th Street, New York, NY

The Pierre

2 East 61st Street, New York

Night Theater District

132 West 45th Street, NY

The New York Edition

5 Madison Ave, New York, NY 10010, Estados Unidos

Noite

Consumo

Esportes

Música

Pontos Turísticos

10 coisas que você deve fazer

1. Passear pelo Central Park observando os nova-iorquinos e aproveitando para praticar algum esporte. Se o seu negócio é ioga, há aulas especiais ao ar livre. Futebol? Procure as quadras no Green Lawn. Corrida? Bem-vindo ao paraíso. Veja outros esportes www.centralpark.com.

2. Caminhar pelo Highline, o parque suspenso do West Side que virou queridinho dos nova-iorquinos, sobretudo durante os dias de sol.

3. Explorar a coleção e as exposições do Met (afinal, são dois milhões de obras no acervo) e aproveitar para conhecer o novo Met Breuer, museu afiliado com uma coleção estática de arte contemporânea.

4. Viajar pelos jardins do Fort Tryon Park e conhecer o Cloisters, um curioso museu afiliado ao Met especializado em arquitetura medieval e escultura. Como fica no alto de uma colina, o museu oferece uma vista belíssima do rio Hudson.

5. Assistir ao pôr do sol no Battery Park City, olhando o skyline de New Jersey e o Rio Hudson ganhando tons dourados.

6. Fuçar as lojas de NoLita, a região ao norte de Little Italy, com butiques autorais e joalherias. Aqui também fica St. Patrick’s Old Cathedral.

7. Apreciar um brunch no final de semana. O 99 Station Street (99 Station St), no Lower East Side, tem pequenas porções excelentes, criadas pelo chef Chris Santos, e drinques perfeitos para acompanhar.

8. Ouvir um coral gospel no Harlem no domingo de manhã. Há várias igrejas com programação, como a Bethel Gospel Assembly, 2 East 120th Street.

9. Conhecer a Fraunces Tavern, na 54 Pearl Street, uma mistura de museu, cervejaria e restaurante no coração da região de Wall Street. Ocupando um dos prédios mais antigos de Manhattan, a taverna foi QG de George Washington no século.

10. Assistir a uma peça de teatro – seja uma grande produção musical na Broadway, seja uma peça de um autor novo e ainda obscuro – mas super recomendado – nos teatros Off Broadway.

5 coisas que você não pode evitar

  1. A falta de tempo para ver tudo que você gostaria. Relaxe. Você voltará aqui.
  2. O frio intenso no inverno, que pode se traduzir em nevascas intensas que fecham boa parte da cidade.
  3. A decepção com o passeio até Ellis Island, que leva um tempão e chega até a Estátua da Liberdade, meio chinfrim de perto.
  4. O choque com o Memorial 9/11 e a grandiosidade da tragédia que mudou os rumos da história contemporânea.
  5. A fila e as listas de convidados nas baladas mais concorridas da cidade. Use suas conexões.

 

O que há de especial

Nova York, ou New York City (NYC), é a cidade mais populosa da América do Norte e uma das maiores do mundo, com 8,5 milhões de habitantes. Ela também é conhecida por:

– Abrigar a sede da ONU (Organização das Nações Unidas) e vários organismos internacionais;

– Ser uma das cidades mais cosmopolitas do mundo, com uma mistura de nacionalidades, religiões e línguas incomparável;

– Ser dividida em cinco regiões principais – Brooklyn, Queens, Manhattan, The Bronx e Staten Island –, cada qual com caraterísticas peculiares;

– Ser o centro financeiro dos Estados Unidos, concentrado em Wall Street e arredores, repletos de bancos e instituições legais e financeiras;

– Ter sido fundada em 1624, mas ter ficado mais ou menos às moscas até a metade do século 19;

– Ter uma ótima programação de shows e eventos esportivos, no Madison Square Garden, no Yankee Stadium e no MetLife Stadium.

 

TOP

Você chega, bate na porta e entra em outra década. Assim é o Raines Law Room, um bar do tipo speakeasy (os bares proibidos da Lei Seca) na 48 W 17th St, Chelsea. O balcão longo, o ambiente discretíssimo e silencioso e os drinques clássicos parecem saídos dos anos 1920 – mas também dá para se sentir no meio de um episódio de Mad Men, entre os anos 1950 e 1960.

  •   Todos

  •   Cultura

  •   Gastronomia

  •   Hospedagem

  •   Noite

  •   Consumo

  •   Esporte

  •   Música

  •   Pontos
    turísticos
Avalie esse destino:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas

Instagram

Marque suas fotos com a localização e a hashtag #topdestinos para aparecer no nosso mural.

Leia Também

 

Fernando de Noronha

 

Fernando de Noronha

  Baía do Sancho A Baía do Sancho, com suas inacreditáveis águas cristalinas, é a favorita de muitos. Outros preferem a Baía dos Porcos, que tem piscinas naturais e os morros Dois Irmãos bem em…

 

Chicago

 

Chicago

Uma das maiores cidades dos Estados Unidos, localizada ao redor do imenso Lago Michigan, Chicago já foi cenário de guerras de gangsters, durante a Lei Seca, e viu crescer arranha-céus assinados por alguns dos mais…

 

Marrakech

 

Marrakech

Um país que tem um pedaço no Saara, outro no Mediterrâneo e outro no Atlântico só pode ser muito especial. O Marrocos já sofreu sua cota pela posição privilegiada – sua história de guerras e…

  •   Todos

  •   Cultura

  •   Gastronomia

  •   Hospedagem

  •   Noite

  •   Consumo

  •   Esporte

  •   Música

  •   Pontos
    turísticos