TOP Destinos

Compartilhar:

ColômbiaBogotá

 
Avalie esse destino:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas

Com seus quase oito milhões de habitantes, no centro da Colômbia e a 2600 metros de altura, Bogotá fervilha durante o dia e dorme pouco à noite na chique Zona Norte, na Macarena, em Usaquén, ou no jovem bairro de Las Águas, a animação contagia.
Bogotá, a capital do país dos sequestros, das FARC, dos paramilitares, dos narcotraficantes? Essa mesma, mas livre de todos os fantasmas que a assombraram por décadas e fizeram com que os viajantes a riscassem de sua lista de lugares a conhecer. Hoje, Bogotá transpira segurança e tornou-se um dos destinos preferidos dos brasileiros. O risco, agora, é conhecer e querer ficar. Ou, pelo menos, voltar.

 

Matiz

Calle 95 # 11-17, Bogotá, Colômbia

Arnau Barenys, jovem chef catalão, lidera a cozinha do clássico restaurante, especializado em pescados e frutos do mar. Cardápio enxuto, que oferece ainda carne, pato e panceta, tem boa carta de vinhos e uma área externa atraente e concorrida.

VISITE O SITE
 

Leo, Cocina y Cava

Carrera 27 Bis B # 6-75, Bogotá, Colômbia

Leonor Spinoza, uma das mais renomadas chefs colombianas, comanda este restaurante de cozinha contemporânea, que inova na apresentação e releitura de pratos típicos. Peixes e frutos do mar são o carro chefe, mas há pratos com coelho e até gaspacho de caracol.

VISITE O SITE
 

Andrés Carne de Res

Calle 3 # 11a-56, Chía - Cundinamarca, Colômbia

É longe – a 23km de Bogotá -, mas já se tornou uma lenda. Com sua decoração surreal e divertida, ambientes enormes e variados, está sempre lotado. Perfeito para dançar e curtir a noite ao som dos ritmos locais. Quem não quiser ir tão longe, pode se esbaldar na filial do Centro Comercial El Retiro, na Zona Rosa.

VISITE O SITE

 

Sofitel Bogotá Victoria Regia

Carrera 13 # 85-80, Bogotá, Colômbia

Na Zona Norte, a poucos metros da Zona T — o setor das grifes — e bem próximo do centro financeiro, o Victoria Regia oferece 102 apartamentos espaçosos, confortáveis e elegantes.

VISITE O SITE
 

Click Clack

Carrera 11 # 93-77, Bogotá, Colômbia

Arquitetura arrojada, design criativo dos quartos e restaurantes descolados fazem do hotel o novo queridinho do Parque de la 93, o bairro da moda. O slogan “fábrica de experiências” foi incorporado pelos jovens executivos que frequentam e animam seus espaços.

VISITE O SITE
 

Hotel de la Opera

Carrera 10 # 5-72, Bogotá, Colômbia

Ao lado do Teatro Cristobal Colón e defronte ao Palacio San Carlos, é o hotel mais expressivo e sofisticado do bairro da Candelaria. A arquitetura variada, que mistura época colonial e art déco nos seus 42 apartamentos, atrai especialmente viajantes estrangeiros.

VISITE O SITE

Museu Botero
  1. Para se conhecer a verdadeira alma de Bogotá é obrigatória uma visita à Candelária, o bairro colonial, com seu casario de mais de 300 anos. O nome logicamente deve-se à igreja do século 16, fincada no alto do bairro, onde também estão o museu Botero (com obras do célebre escultor de “gordinhos, a Casa da Moeda e o Centro Cultural Garcia Márquez.

    Palácio da Justiça e Capitólio Nacional
  2. A Praça Bolívar, com uma estátua do libertador das Américas em trajes romanos, reina na Candelária. Ampla, quadrada, como as velhas praças espanholas, é dominada pela Catedral Primada. Em frente, o Edifício Liévano, sede do governo municipal, cercado pelos imponentes Palácio da Justiça e Capitólio Nacional.
  3. O Museu do Ouro reúne uma magnífica coleção de arte pré-colombiana, que comprova a sofisticação dos povos que viviam no país antes da chegada dos espanhóis. São 55 mil peças, 34 mil delas de ouro. Em exibição estão “apenas” 6 mil, que compreendem o período de 600 a 1600.

    Calle 11
  4. Fernando Botero, é outro orgulho colombiano. Por isso, entrar na bela casa da calle 11, na Candelária, e poder admirar 123 obras suas, entre óleos, esculturas, gravuras e desenhos, é um prazer enorme. Literalmente.

    Zona Rosa
  5. Do centro para a Zona Norte. Lá estão o centro financeiro, com os magníficos edifícios de Los Rosales, a área das embaixadas e a região da alta moda e gastronomia, com os shoppings, as lojas de grife e os restaurantes e bares da Zona Rosa, o pedaço mais badalado da cidade.
  6. Os shoppings Atlantis, El Retiro e Andino estabelecem os padrões de vestir e de se comportar, embora a pequena zona T dite as regras para a juventude mais descolada. No formato da letra, designa duas ruas somente de restaurantes e lojas de marcas famosas, como Dolce & Gabana, Converse e Diesel, entre outras.

    Vista do Cerro Moserrate
  7. O cerro de Monserrate, com seus mais de três mil metros de altura, exibe uma visão impressionante da cidade, especialmente à noite. No ponto mais alto, estão a Basílica Menor do Senhor Caído e os bons restaurantes Casa Santa Clara e Casa San Isidro.

    Parque Metropolitano Simón Bolívar
  8. O Parque Central Simon Bolívar é o pulmão da cidade. A extensa área verde, maior que o Central Park de Nova York, tem um belo lago, trilhas, playgrounds para crianças e uma grande praça para todo tipo de eventos, como festivais e shows.
  9. A Plaza de Usaquén, ao norte da cidade, atrai muitos visitantes graças à sua crescente cena gastronômica e atividades culturais. E o melhor é que a arquitetura colonial dos arredores tem sido preservada.
  10. Na praça do mesmo nome, fica o Mercado Polequemao, o mais colorido, aromático e popular da cidade. Exibe toda a riqueza das frutas, ervas e flores do país. E se for convidado para uma “lulada”, não hesite: é um dos melhores refrescos da cidade.

  1. Tenha sempre um agasalho à mão. Com temperatura média de 14 graus, o friozinho da cidade surpreende. Com seus 2600 m de altitude, Bogotá já foi apelidada de La Nevera (a geladeira). No Monserrate, à noite, não se espante se pegar 8 graus.
  2. Café é coisa séria na Colômbia, onde predomina a onipresente Juan Valdez, a Starbucks local. Além do ótimo café expresso, virou uma grife, que comercializa roupas, canecas e artigos ligados ao café. E ainda tem lojas nos Estados Unidos, México, América Central e do Sul.
  3. Os chivas, velhos micro-ônibus transformados em salões de festa ambulantes, rodam a cidade à noite. Perderam os assentos e ganharam som potente. Já os novos, aos milhares, entopem ruas e avenidas, contribuindo para que o trânsito pareça pior que o de São Paulo.
  4. Prepare-se para o controvertido valletano. Música popular, comparável ao forró, é muito apreciada pelos universitários. Carlos Vives é o grande nome do ritmo e já gravou até com Michel Teló. Salsa, cumbia e rumba também tocam bastante.
  5. Ouvir o termo chévere (pronuncia-se tchévere), o equivalente ao nosso muito legal. Foi importado da Venezuela, mas nasceu com os escravos cubanos e significava pessoa valente.

A hospitalidade é uma marca de Bogotá. Eles adoram o Brasil e, sempre que podem, arriscam palavras em português. O bairro da Candelária, com seu comércio popular, trânsito intenso e muita gente nas ruas, é um retrato da cidade, que tem também áreas sofisticadas como a Zona Rosa. Neles, uma característica comum: o policiamento intensivo. A cidade quer enterrar de vez seu passado de muita violência.

Se você pensa que já viu tudo, a Catedral do Sal, um imenso templo subterrâneo, é de arrepiar. Na vizinha Zipaquirá, a 180 metros de profundidade, dentro de galerias desativadas de uma mina, tem espaços internos monumentais, a começar pelo primeiro nível, onde 14 capelas escavadas no sal representam a via sacra. Até a chegada à nave central, no terceiro nível, percorre-se 380 metros. A iluminação, em várias cores, cria ambientes inesperados e ressalta cada instalação. As grossas paredes têm o sal misturado com outros minérios de ferro e são facilmente moldadas. O sal só não permite que se esculpa rostos.

Cultura

Gastronomia

Matiz

Calle 95 # 11-17, Bogotá, Colômbia

Leo, Cocina y Cava

Carrera 27 Bis B # 6-75, Bogotá, Colômbia

Andrés Carne de Res

Calle 3 # 11a-56, Chía - Cundinamarca, Colômbia

Hospedagem

Sofitel Bogotá Victoria Regia

Carrera 13 # 85-80, Bogotá, Colômbia

Click Clack

Carrera 11 # 93-77, Bogotá, Colômbia

Hotel de la Opera

Carrera 10 # 5-72, Bogotá, Colômbia

Noite

Consumo

Esportes

Música

Pontos Turísticos

10 coisas que você deve fazer

Museu Botero
  1. Para se conhecer a verdadeira alma de Bogotá é obrigatória uma visita à Candelária, o bairro colonial, com seu casario de mais de 300 anos. O nome logicamente deve-se à igreja do século 16, fincada no alto do bairro, onde também estão o museu Botero (com obras do célebre escultor de “gordinhos, a Casa da Moeda e o Centro Cultural Garcia Márquez.

    Palácio da Justiça e Capitólio Nacional
  2. A Praça Bolívar, com uma estátua do libertador das Américas em trajes romanos, reina na Candelária. Ampla, quadrada, como as velhas praças espanholas, é dominada pela Catedral Primada. Em frente, o Edifício Liévano, sede do governo municipal, cercado pelos imponentes Palácio da Justiça e Capitólio Nacional.
  3. O Museu do Ouro reúne uma magnífica coleção de arte pré-colombiana, que comprova a sofisticação dos povos que viviam no país antes da chegada dos espanhóis. São 55 mil peças, 34 mil delas de ouro. Em exibição estão “apenas” 6 mil, que compreendem o período de 600 a 1600.

    Calle 11
  4. Fernando Botero, é outro orgulho colombiano. Por isso, entrar na bela casa da calle 11, na Candelária, e poder admirar 123 obras suas, entre óleos, esculturas, gravuras e desenhos, é um prazer enorme. Literalmente.

    Zona Rosa
  5. Do centro para a Zona Norte. Lá estão o centro financeiro, com os magníficos edifícios de Los Rosales, a área das embaixadas e a região da alta moda e gastronomia, com os shoppings, as lojas de grife e os restaurantes e bares da Zona Rosa, o pedaço mais badalado da cidade.
  6. Os shoppings Atlantis, El Retiro e Andino estabelecem os padrões de vestir e de se comportar, embora a pequena zona T dite as regras para a juventude mais descolada. No formato da letra, designa duas ruas somente de restaurantes e lojas de marcas famosas, como Dolce & Gabana, Converse e Diesel, entre outras.

    Vista do Cerro Moserrate
  7. O cerro de Monserrate, com seus mais de três mil metros de altura, exibe uma visão impressionante da cidade, especialmente à noite. No ponto mais alto, estão a Basílica Menor do Senhor Caído e os bons restaurantes Casa Santa Clara e Casa San Isidro.

    Parque Metropolitano Simón Bolívar
  8. O Parque Central Simon Bolívar é o pulmão da cidade. A extensa área verde, maior que o Central Park de Nova York, tem um belo lago, trilhas, playgrounds para crianças e uma grande praça para todo tipo de eventos, como festivais e shows.
  9. A Plaza de Usaquén, ao norte da cidade, atrai muitos visitantes graças à sua crescente cena gastronômica e atividades culturais. E o melhor é que a arquitetura colonial dos arredores tem sido preservada.
  10. Na praça do mesmo nome, fica o Mercado Polequemao, o mais colorido, aromático e popular da cidade. Exibe toda a riqueza das frutas, ervas e flores do país. E se for convidado para uma “lulada”, não hesite: é um dos melhores refrescos da cidade.

5 coisas que você não pode evitar

  1. Tenha sempre um agasalho à mão. Com temperatura média de 14 graus, o friozinho da cidade surpreende. Com seus 2600 m de altitude, Bogotá já foi apelidada de La Nevera (a geladeira). No Monserrate, à noite, não se espante se pegar 8 graus.
  2. Café é coisa séria na Colômbia, onde predomina a onipresente Juan Valdez, a Starbucks local. Além do ótimo café expresso, virou uma grife, que comercializa roupas, canecas e artigos ligados ao café. E ainda tem lojas nos Estados Unidos, México, América Central e do Sul.
  3. Os chivas, velhos micro-ônibus transformados em salões de festa ambulantes, rodam a cidade à noite. Perderam os assentos e ganharam som potente. Já os novos, aos milhares, entopem ruas e avenidas, contribuindo para que o trânsito pareça pior que o de São Paulo.
  4. Prepare-se para o controvertido valletano. Música popular, comparável ao forró, é muito apreciada pelos universitários. Carlos Vives é o grande nome do ritmo e já gravou até com Michel Teló. Salsa, cumbia e rumba também tocam bastante.
  5. Ouvir o termo chévere (pronuncia-se tchévere), o equivalente ao nosso muito legal. Foi importado da Venezuela, mas nasceu com os escravos cubanos e significava pessoa valente.

O que há de especial

A hospitalidade é uma marca de Bogotá. Eles adoram o Brasil e, sempre que podem, arriscam palavras em português. O bairro da Candelária, com seu comércio popular, trânsito intenso e muita gente nas ruas, é um retrato da cidade, que tem também áreas sofisticadas como a Zona Rosa. Neles, uma característica comum: o policiamento intensivo. A cidade quer enterrar de vez seu passado de muita violência.

TOP

Se você pensa que já viu tudo, a Catedral do Sal, um imenso templo subterrâneo, é de arrepiar. Na vizinha Zipaquirá, a 180 metros de profundidade, dentro de galerias desativadas de uma mina, tem espaços internos monumentais, a começar pelo primeiro nível, onde 14 capelas escavadas no sal representam a via sacra. Até a chegada à nave central, no terceiro nível, percorre-se 380 metros. A iluminação, em várias cores, cria ambientes inesperados e ressalta cada instalação. As grossas paredes têm o sal misturado com outros minérios de ferro e são facilmente moldadas. O sal só não permite que se esculpa rostos.

  •   Todos

  •   Cultura

  •   Gastronomia

  •   Hospedagem

  •   Noite

  •   Consumo

  •   Esporte

  •   Música

  •   Pontos
    turísticos
Avalie esse destino:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas

Instagram

Marque suas fotos com a localização e a hashtag #topdestinos para aparecer no nosso mural.

Leia Também

 

Chicago

 

Chicago

Uma das maiores cidades dos Estados Unidos, localizada ao redor do imenso Lago Michigan, Chicago já foi cenário de guerras de gangsters, durante a Lei Seca, e viu crescer arranha-céus assinados por alguns dos mais…

 

Moscou

 

Moscou

Prepare-se para uma cidade absolutamente monumental. Moscou é um lugar de largos espaços e edifícios enormes, catedrais suntuosas, shoppings de pura ostentação e do metrô mais elegante do mundo, decorado com obras de arte e…

 

Copenhage

 

Copenhage

Uma das capitais mais antigas da Europa, tem rei, rainha e, apesar de manter os ares aristocráticos, é uma cidade moderna, sustentável, cultural, cheia de vida. Tem prédios de arquitetura arrojada, parques impecáveis, restaurantes gourmet,…

  •   Todos

  •   Cultura

  •   Gastronomia

  •   Hospedagem

  •   Noite

  •   Consumo

  •   Esporte

  •   Música

  •   Pontos
    turísticos