TOP Destinos

Compartilhar:

ChinaXangai

 
Avalie esse destino:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas

De vila de pescadores, esquecida até os anos 1990, à megacidade atual, Xangai espanta o mundo. Com mais de 17 milhões de habitantes, a cidade passa por uma verdadeira revolução urbanística e arquitetônica. Os prédios surgem (e desaparecem) do dia para a noite, o trânsito parece dobrar toda a semana, a poluição não esmorece e a cidade ferve. A “Pérola do Oriente” se ocidentalizou e verticalizou, relegando a um canto a antiga cidade chinesa, com seus templos, cultura e tradições milenares.

 

M on the Bund

20 Guangdong Rd, Huangpu, Xangai, China

Um menu criativo, num espaço acolhedor e sofisticado, com a melhor vista de Xangai, transformou o restaurante numa unanimidade. O terraço é o local preferido dos comensais, que saboreiam receitas da Europa e Oriente Médio.

VISITE O SITE
 

Jean-Georges

Waitan, 3 Zhongshan East 1st Rd, Huangpu Qu, Shanghai Shi, Xangai 200002, China

Decorado com sofás de pele de enguia e poltronas de couro de pônei, o restaurante do chef Vongerichten, dono do Vong e do 66 de Nova York, faz a fusão da cozinha asiática com a tradicional da culinária francesa.

VISITE O SITE
 

Goodfellas

7 Yan'an E Rd, Huangpu, Shanghai, Xangai, China

Um italiano de respeito, num ambiente aconchegante, inspirado nos anos 50. Massas caseiras, pizzas e receitas internacionais estão no menu preparado pelo chef Antonio Donnaloia. Para acompanhar, uma seleção de vinhos de qualidade.

VISITE O SITE

 

Fairmont Peace Hotel

20 Nanjing E Rd, Huangpu, Xangai, China

Obra-prima da art-déco, o Fairmont, erguido na década de 30, virou ponto turístico da cidade. Cenas de “O Império do Sol” foram rodadas ali . O Dragon Phoenix, o Jazz Bar e o Victor’s Café oferecem alta gastronomia e diversão.

VISITE O SITE
 

The Puli Hotel & Spa

1 Changde Rd, Jing'an, Shanghai, Xangai 200040, China

Cinco estrelas aclamado na cidade, tem quartos e suítes elegantes e decorados com bom gosto. O spa Anantara fica no terceiro andar e funciona diariamente. Restaurante, bar e terraço espaçoso formam um conjunto harmonioso.

VISITE O SITE
 

Heng Shan Moller Villa

30 Shaanxi S Rd, Jing'an, Xangai, China

Um belo edifício em estilo nórdico, com mais de 70 anos de história, abriga o hotel, localizado na antiga concessão francesa. Dispõe de academia, três opções gastronômicas e quartos elegantes com internet gratuita.

VISITE O SITE

1. Às margens do rio Huangpu, The Bund é o símbolo de Xangai. Reserve uma noite para ver o skyline desde a orla, com os gigantescos e moderníssimos prédios da cidade. É o melhor local da cidade para caminhar e escolher sua opção de diversão.

2. Os locais nem costumam aparecer, mas os viajantes lotam diariamente o Jade Buddha Temple (Yu Fo Si), construído em 1882, o mais famoso da cidade. Excursões entram e saem para ver o interior e o curioso Buda feito em jade.

3. Os chineses vão mesmo orar e acender incenso no histórico Jing’an Temple, pouco conhecido dos ocidentais, e situado na West Nanjing Road. Construído em 1216, virou fábrica de plástico na Revolução Cultural até retornar a sua função original em 1983.

4. Do outro lado do rio está Pudong, com alguns dos prédios mais altos do mundo. Você pode visitá-los e, obviamente, vibrar com a vista. O Oriental Pearl Tower, de 468 m de altura, o Jin Mao Tower, de 420 m, e o maior de todos, o Shanghai World Financial Centre, com 101 andares e 492 m, são os destaques.

5. O Templo da Cidade de Deus é a própria cidade antiga, com o desenho original do século 15, mas sem a muralha. Lá está o melhor mercado de rua de Xangai, perfeito para compras de lembrancinhas e quinquilharias. Quem gosta de pechinchar vai se dar bem.

6. A Concessão Francesa, que durou de 1849 a 1943, foi um pedacinho da França em Xangai. A arquitetura europeia ainda permanece no bairro, mas os nomes das ruas perderam a grafia ocidental. A avenida Joffre virou a Huaihai Road, com intenso comércio popular dominado pela comunidade russa.

7. A ampla Praça do Povo é o marco zero da cidade. Nela estão o Shanghai Museum, o Urban Planning Museum, a Prefeitura e o Shanghai Grand Theater. Anexo à praça, fica o Shanghai Art Museum.

8. O grande centro de compras está na Nanjing Raod. O imenso calçadão dá acesso a incontáveis lojas, com grande variedade de produtos, e transformou a região num dos maiores shoppings ao ar livre do mundo.

9. Instalado na Praça do Povo desde 1996, o Museu de Xangai tem um acervo de 120 mil peças, com elementos da história chinesa, desde a idade neolítica até os dias de hoje. A incrível coleção de esculturas, moedas, móveis, cerâmicas, artigos de jade e bronzes antigos merece ser vista.

10. A sede do Museu de História de Xangai já é uma atração: o subsolo do Oriental Pearl Tower. O acervo, composto por artefatos históricos, dioramas em tamanho real, modelos, fotos e quadros, destaca todos os aspectos da vida da Xangai pós-1840, da famosa indústria do cinema às fascinantes casas de ópio.

1. A poluição é um dos maiores problemas da cidade. Para os visitantes, a falta de visibilidade pode atrapalhar muitos programas, especialmente a subida ao topo dos gigantescos edifícios de Pudong.

2. O trânsito é de fazer inveja a Roma ou São Paulo. Além dos automóveis, scooters e bicicletas não dão sossego aos pedestres.

3. Embora a cidade seja bastante segura, a preocupação das autoridades com este item é enorme. Nas estações de metrô é comum ter de passar bolsas e mochilas pelas máquinas de raios-x.

4. Não estranhe as muitas placas e indicações de pontos turísticos escritas só em mandarim. Há uma resistência inexplicável em se usar a língua inglesa, embora os ocidentais tomem conta da cidade.

5. Prepare-se para enfrentar multidões ao visitar os pontos mais conhecidos da cidade. Além dos estrangeiros, os próprios chineses fazem de Xangai um de seus principais destinos e ajudam a congestionar a cidade.

Esqueça cultura e tradições milenares e mergulhe de cabeça no moderno e grandioso. No exagerado, pode-se dizer. Como bem definiu uma viajante, “Xangai é ótima para descansar da China”. E isso, necessariamente, não é ruim. Entre no clima, misture-se aos locais e curta os novos points, como a impressionante Pudong . Quando cansar, visite a Cidade Antiga e redescubra a velha China.

O Yu Garden ou Jardim Yuyuan, no centro da Cidade Antiga, é de uma beleza ímpar. Construído originalmente no século 16, no auge da dinastia Ming, sobreviveu a períodos de abandono e guerras, sem perder suas principais características. Foi totalmente reformado pelo governo chinês no final dos anos 1960.
Tem lagos, riachos, pontes, galerias e palácios – aquilo tudo que está no seu imaginário quando se fala de arquitetura chinesa.

Cultura

Gastronomia

M on the Bund

20 Guangdong Rd, Huangpu, Xangai, China

Jean-Georges

Waitan, 3 Zhongshan East 1st Rd, Huangpu Qu, Shanghai Shi, Xangai 200002, China

Goodfellas

7 Yan'an E Rd, Huangpu, Shanghai, Xangai, China

Hospedagem

Fairmont Peace Hotel

20 Nanjing E Rd, Huangpu, Xangai, China

The Puli Hotel & Spa

1 Changde Rd, Jing'an, Shanghai, Xangai 200040, China

Heng Shan Moller Villa

30 Shaanxi S Rd, Jing'an, Xangai, China

Noite

Consumo

Esportes

Música

Pontos Turísticos

10 coisas que você deve fazer

1. Às margens do rio Huangpu, The Bund é o símbolo de Xangai. Reserve uma noite para ver o skyline desde a orla, com os gigantescos e moderníssimos prédios da cidade. É o melhor local da cidade para caminhar e escolher sua opção de diversão.

2. Os locais nem costumam aparecer, mas os viajantes lotam diariamente o Jade Buddha Temple (Yu Fo Si), construído em 1882, o mais famoso da cidade. Excursões entram e saem para ver o interior e o curioso Buda feito em jade.

3. Os chineses vão mesmo orar e acender incenso no histórico Jing’an Temple, pouco conhecido dos ocidentais, e situado na West Nanjing Road. Construído em 1216, virou fábrica de plástico na Revolução Cultural até retornar a sua função original em 1983.

4. Do outro lado do rio está Pudong, com alguns dos prédios mais altos do mundo. Você pode visitá-los e, obviamente, vibrar com a vista. O Oriental Pearl Tower, de 468 m de altura, o Jin Mao Tower, de 420 m, e o maior de todos, o Shanghai World Financial Centre, com 101 andares e 492 m, são os destaques.

5. O Templo da Cidade de Deus é a própria cidade antiga, com o desenho original do século 15, mas sem a muralha. Lá está o melhor mercado de rua de Xangai, perfeito para compras de lembrancinhas e quinquilharias. Quem gosta de pechinchar vai se dar bem.

6. A Concessão Francesa, que durou de 1849 a 1943, foi um pedacinho da França em Xangai. A arquitetura europeia ainda permanece no bairro, mas os nomes das ruas perderam a grafia ocidental. A avenida Joffre virou a Huaihai Road, com intenso comércio popular dominado pela comunidade russa.

7. A ampla Praça do Povo é o marco zero da cidade. Nela estão o Shanghai Museum, o Urban Planning Museum, a Prefeitura e o Shanghai Grand Theater. Anexo à praça, fica o Shanghai Art Museum.

8. O grande centro de compras está na Nanjing Raod. O imenso calçadão dá acesso a incontáveis lojas, com grande variedade de produtos, e transformou a região num dos maiores shoppings ao ar livre do mundo.

9. Instalado na Praça do Povo desde 1996, o Museu de Xangai tem um acervo de 120 mil peças, com elementos da história chinesa, desde a idade neolítica até os dias de hoje. A incrível coleção de esculturas, moedas, móveis, cerâmicas, artigos de jade e bronzes antigos merece ser vista.

10. A sede do Museu de História de Xangai já é uma atração: o subsolo do Oriental Pearl Tower. O acervo, composto por artefatos históricos, dioramas em tamanho real, modelos, fotos e quadros, destaca todos os aspectos da vida da Xangai pós-1840, da famosa indústria do cinema às fascinantes casas de ópio.

5 coisas que você não pode evitar

1. A poluição é um dos maiores problemas da cidade. Para os visitantes, a falta de visibilidade pode atrapalhar muitos programas, especialmente a subida ao topo dos gigantescos edifícios de Pudong.

2. O trânsito é de fazer inveja a Roma ou São Paulo. Além dos automóveis, scooters e bicicletas não dão sossego aos pedestres.

3. Embora a cidade seja bastante segura, a preocupação das autoridades com este item é enorme. Nas estações de metrô é comum ter de passar bolsas e mochilas pelas máquinas de raios-x.

4. Não estranhe as muitas placas e indicações de pontos turísticos escritas só em mandarim. Há uma resistência inexplicável em se usar a língua inglesa, embora os ocidentais tomem conta da cidade.

5. Prepare-se para enfrentar multidões ao visitar os pontos mais conhecidos da cidade. Além dos estrangeiros, os próprios chineses fazem de Xangai um de seus principais destinos e ajudam a congestionar a cidade.

O que há de especial

Esqueça cultura e tradições milenares e mergulhe de cabeça no moderno e grandioso. No exagerado, pode-se dizer. Como bem definiu uma viajante, “Xangai é ótima para descansar da China”. E isso, necessariamente, não é ruim. Entre no clima, misture-se aos locais e curta os novos points, como a impressionante Pudong . Quando cansar, visite a Cidade Antiga e redescubra a velha China.

TOP

O Yu Garden ou Jardim Yuyuan, no centro da Cidade Antiga, é de uma beleza ímpar. Construído originalmente no século 16, no auge da dinastia Ming, sobreviveu a períodos de abandono e guerras, sem perder suas principais características. Foi totalmente reformado pelo governo chinês no final dos anos 1960.
Tem lagos, riachos, pontes, galerias e palácios – aquilo tudo que está no seu imaginário quando se fala de arquitetura chinesa.

  •   Todos

  •   Cultura

  •   Gastronomia

  •   Hospedagem

  •   Noite

  •   Consumo

  •   Esporte

  •   Música

  •   Pontos
    turísticos
Avalie esse destino:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas

Instagram

Marque suas fotos com a localização e a hashtag #topdestinos para aparecer no nosso mural.

Leia Também

 

Berlim

 

Berlim

Quando o Muro de Berlim veio definitivamente a baixo, em 1989, parece que uma nova cidade nasceu. A porção oriental se reunificou à capital alemã, trouxe suas peculiaridades todas na mala e os dois lados,…

 

Milão

 

Milão

Enquanto toda a Itália ainda guarda um quê de vilarejo, da cozinha da vovó e da tradição ancestral, Milão se mostra aquela prima rica, fashion, bem lançada no mundo profissional, conhecedora de tudo o que…

 

San Francisco

 

San Francisco

Apenas a quarta maior cidade da Califórnia – tem pouco mais de 800 mil habitantes -, San Francisco dá de goleada nas rivais. O leque de atrações culturais, gastronômicas, tecnológicas, de compras e lazer é…

  •   Todos

  •   Cultura

  •   Gastronomia

  •   Hospedagem

  •   Noite

  •   Consumo

  •   Esporte

  •   Música

  •   Pontos
    turísticos