TOP Destinos

Compartilhar:

ChinaXangai

 
Avalie esse destino:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas

De vila de pescadores, esquecida até os anos 1990, à megacidade atual, Xangai espanta o mundo. Com mais de 17 milhões de habitantes, a cidade passa por uma verdadeira revolução urbanística e arquitetônica. Os prédios surgem (e desaparecem) do dia para a noite, o trânsito parece dobrar toda a semana, a poluição não esmorece e a cidade ferve. A “Pérola do Oriente” se ocidentalizou e verticalizou, relegando a um canto a antiga cidade chinesa, com seus templos, cultura e tradições milenares.

 

M on the Bund

20 Guangdong Rd, Huangpu, Xangai, China

Um menu criativo, num espaço acolhedor e sofisticado, com a melhor vista de Xangai, transformou o restaurante numa unanimidade. O terraço é o local preferido dos comensais, que saboreiam receitas da Europa e Oriente Médio.

VISITE O SITE
 

Jean-Georges

Waitan, 3 Zhongshan East 1st Rd, Huangpu Qu, Shanghai Shi, Xangai 200002, China

Decorado com sofás de pele de enguia e poltronas de couro de pônei, o restaurante do chef Vongerichten, dono do Vong e do 66 de Nova York, faz a fusão da cozinha asiática com a tradicional da culinária francesa.

VISITE O SITE
 

Goodfellas

7 Yan'an E Rd, Huangpu, Shanghai, Xangai, China

Um italiano de respeito, num ambiente aconchegante, inspirado nos anos 50. Massas caseiras, pizzas e receitas internacionais estão no menu preparado pelo chef Antonio Donnaloia. Para acompanhar, uma seleção de vinhos de qualidade.

VISITE O SITE

 

Fairmont Peace Hotel

20 Nanjing E Rd, Huangpu, Xangai, China

Obra-prima da art-déco, o Fairmont, erguido na década de 30, virou ponto turístico da cidade. Cenas de “O Império do Sol” foram rodadas ali . O Dragon Phoenix, o Jazz Bar e o Victor’s Café oferecem alta gastronomia e diversão.

VISITE O SITE
 

The Puli Hotel & Spa

1 Changde Rd, Jing'an, Shanghai, Xangai 200040, China

Cinco estrelas aclamado na cidade, tem quartos e suítes elegantes e decorados com bom gosto. O spa Anantara fica no terceiro andar e funciona diariamente. Restaurante, bar e terraço espaçoso formam um conjunto harmonioso.

VISITE O SITE
 

Heng Shan Moller Villa

30 Shaanxi S Rd, Jing'an, Xangai, China

Um belo edifício em estilo nórdico, com mais de 70 anos de história, abriga o hotel, localizado na antiga concessão francesa. Dispõe de academia, três opções gastronômicas e quartos elegantes com internet gratuita.

VISITE O SITE

1. Às margens do rio Huangpu, The Bund é o símbolo de Xangai. Reserve uma noite para ver o skyline desde a orla, com os gigantescos e moderníssimos prédios da cidade. É o melhor local da cidade para caminhar e escolher sua opção de diversão.

2. Os locais nem costumam aparecer, mas os viajantes lotam diariamente o Jade Buddha Temple (Yu Fo Si), construído em 1882, o mais famoso da cidade. Excursões entram e saem para ver o interior e o curioso Buda feito em jade.

3. Os chineses vão mesmo orar e acender incenso no histórico Jing’an Temple, pouco conhecido dos ocidentais, e situado na West Nanjing Road. Construído em 1216, virou fábrica de plástico na Revolução Cultural até retornar a sua função original em 1983.

4. Do outro lado do rio está Pudong, com alguns dos prédios mais altos do mundo. Você pode visitá-los e, obviamente, vibrar com a vista. O Oriental Pearl Tower, de 468 m de altura, o Jin Mao Tower, de 420 m, e o maior de todos, o Shanghai World Financial Centre, com 101 andares e 492 m, são os destaques.

5. O Templo da Cidade de Deus é a própria cidade antiga, com o desenho original do século 15, mas sem a muralha. Lá está o melhor mercado de rua de Xangai, perfeito para compras de lembrancinhas e quinquilharias. Quem gosta de pechinchar vai se dar bem.

6. A Concessão Francesa, que durou de 1849 a 1943, foi um pedacinho da França em Xangai. A arquitetura europeia ainda permanece no bairro, mas os nomes das ruas perderam a grafia ocidental. A avenida Joffre virou a Huaihai Road, com intenso comércio popular dominado pela comunidade russa.

7. A ampla Praça do Povo é o marco zero da cidade. Nela estão o Shanghai Museum, o Urban Planning Museum, a Prefeitura e o Shanghai Grand Theater. Anexo à praça, fica o Shanghai Art Museum.

8. O grande centro de compras está na Nanjing Raod. O imenso calçadão dá acesso a incontáveis lojas, com grande variedade de produtos, e transformou a região num dos maiores shoppings ao ar livre do mundo.

9. Instalado na Praça do Povo desde 1996, o Museu de Xangai tem um acervo de 120 mil peças, com elementos da história chinesa, desde a idade neolítica até os dias de hoje. A incrível coleção de esculturas, moedas, móveis, cerâmicas, artigos de jade e bronzes antigos merece ser vista.

10. A sede do Museu de História de Xangai já é uma atração: o subsolo do Oriental Pearl Tower. O acervo, composto por artefatos históricos, dioramas em tamanho real, modelos, fotos e quadros, destaca todos os aspectos da vida da Xangai pós-1840, da famosa indústria do cinema às fascinantes casas de ópio.

1. A poluição é um dos maiores problemas da cidade. Para os visitantes, a falta de visibilidade pode atrapalhar muitos programas, especialmente a subida ao topo dos gigantescos edifícios de Pudong.

2. O trânsito é de fazer inveja a Roma ou São Paulo. Além dos automóveis, scooters e bicicletas não dão sossego aos pedestres.

3. Embora a cidade seja bastante segura, a preocupação das autoridades com este item é enorme. Nas estações de metrô é comum ter de passar bolsas e mochilas pelas máquinas de raios-x.

4. Não estranhe as muitas placas e indicações de pontos turísticos escritas só em mandarim. Há uma resistência inexplicável em se usar a língua inglesa, embora os ocidentais tomem conta da cidade.

5. Prepare-se para enfrentar multidões ao visitar os pontos mais conhecidos da cidade. Além dos estrangeiros, os próprios chineses fazem de Xangai um de seus principais destinos e ajudam a congestionar a cidade.

Esqueça cultura e tradições milenares e mergulhe de cabeça no moderno e grandioso. No exagerado, pode-se dizer. Como bem definiu uma viajante, “Xangai é ótima para descansar da China”. E isso, necessariamente, não é ruim. Entre no clima, misture-se aos locais e curta os novos points, como a impressionante Pudong . Quando cansar, visite a Cidade Antiga e redescubra a velha China.

O Yu Garden ou Jardim Yuyuan, no centro da Cidade Antiga, é de uma beleza ímpar. Construído originalmente no século 16, no auge da dinastia Ming, sobreviveu a períodos de abandono e guerras, sem perder suas principais características. Foi totalmente reformado pelo governo chinês no final dos anos 1960.
Tem lagos, riachos, pontes, galerias e palácios – aquilo tudo que está no seu imaginário quando se fala de arquitetura chinesa.

Cultura

Gastronomia

M on the Bund

20 Guangdong Rd, Huangpu, Xangai, China

Jean-Georges

Waitan, 3 Zhongshan East 1st Rd, Huangpu Qu, Shanghai Shi, Xangai 200002, China

Goodfellas

7 Yan'an E Rd, Huangpu, Shanghai, Xangai, China

Hospedagem

Fairmont Peace Hotel

20 Nanjing E Rd, Huangpu, Xangai, China

The Puli Hotel & Spa

1 Changde Rd, Jing'an, Shanghai, Xangai 200040, China

Heng Shan Moller Villa

30 Shaanxi S Rd, Jing'an, Xangai, China

Noite

Consumo

Esportes

Música

Pontos Turísticos

10 coisas que você deve fazer

1. Às margens do rio Huangpu, The Bund é o símbolo de Xangai. Reserve uma noite para ver o skyline desde a orla, com os gigantescos e moderníssimos prédios da cidade. É o melhor local da cidade para caminhar e escolher sua opção de diversão.

2. Os locais nem costumam aparecer, mas os viajantes lotam diariamente o Jade Buddha Temple (Yu Fo Si), construído em 1882, o mais famoso da cidade. Excursões entram e saem para ver o interior e o curioso Buda feito em jade.

3. Os chineses vão mesmo orar e acender incenso no histórico Jing’an Temple, pouco conhecido dos ocidentais, e situado na West Nanjing Road. Construído em 1216, virou fábrica de plástico na Revolução Cultural até retornar a sua função original em 1983.

4. Do outro lado do rio está Pudong, com alguns dos prédios mais altos do mundo. Você pode visitá-los e, obviamente, vibrar com a vista. O Oriental Pearl Tower, de 468 m de altura, o Jin Mao Tower, de 420 m, e o maior de todos, o Shanghai World Financial Centre, com 101 andares e 492 m, são os destaques.

5. O Templo da Cidade de Deus é a própria cidade antiga, com o desenho original do século 15, mas sem a muralha. Lá está o melhor mercado de rua de Xangai, perfeito para compras de lembrancinhas e quinquilharias. Quem gosta de pechinchar vai se dar bem.

6. A Concessão Francesa, que durou de 1849 a 1943, foi um pedacinho da França em Xangai. A arquitetura europeia ainda permanece no bairro, mas os nomes das ruas perderam a grafia ocidental. A avenida Joffre virou a Huaihai Road, com intenso comércio popular dominado pela comunidade russa.

7. A ampla Praça do Povo é o marco zero da cidade. Nela estão o Shanghai Museum, o Urban Planning Museum, a Prefeitura e o Shanghai Grand Theater. Anexo à praça, fica o Shanghai Art Museum.

8. O grande centro de compras está na Nanjing Raod. O imenso calçadão dá acesso a incontáveis lojas, com grande variedade de produtos, e transformou a região num dos maiores shoppings ao ar livre do mundo.

9. Instalado na Praça do Povo desde 1996, o Museu de Xangai tem um acervo de 120 mil peças, com elementos da história chinesa, desde a idade neolítica até os dias de hoje. A incrível coleção de esculturas, moedas, móveis, cerâmicas, artigos de jade e bronzes antigos merece ser vista.

10. A sede do Museu de História de Xangai já é uma atração: o subsolo do Oriental Pearl Tower. O acervo, composto por artefatos históricos, dioramas em tamanho real, modelos, fotos e quadros, destaca todos os aspectos da vida da Xangai pós-1840, da famosa indústria do cinema às fascinantes casas de ópio.

5 coisas que você não pode evitar

1. A poluição é um dos maiores problemas da cidade. Para os visitantes, a falta de visibilidade pode atrapalhar muitos programas, especialmente a subida ao topo dos gigantescos edifícios de Pudong.

2. O trânsito é de fazer inveja a Roma ou São Paulo. Além dos automóveis, scooters e bicicletas não dão sossego aos pedestres.

3. Embora a cidade seja bastante segura, a preocupação das autoridades com este item é enorme. Nas estações de metrô é comum ter de passar bolsas e mochilas pelas máquinas de raios-x.

4. Não estranhe as muitas placas e indicações de pontos turísticos escritas só em mandarim. Há uma resistência inexplicável em se usar a língua inglesa, embora os ocidentais tomem conta da cidade.

5. Prepare-se para enfrentar multidões ao visitar os pontos mais conhecidos da cidade. Além dos estrangeiros, os próprios chineses fazem de Xangai um de seus principais destinos e ajudam a congestionar a cidade.

O que há de especial

Esqueça cultura e tradições milenares e mergulhe de cabeça no moderno e grandioso. No exagerado, pode-se dizer. Como bem definiu uma viajante, “Xangai é ótima para descansar da China”. E isso, necessariamente, não é ruim. Entre no clima, misture-se aos locais e curta os novos points, como a impressionante Pudong . Quando cansar, visite a Cidade Antiga e redescubra a velha China.

TOP

O Yu Garden ou Jardim Yuyuan, no centro da Cidade Antiga, é de uma beleza ímpar. Construído originalmente no século 16, no auge da dinastia Ming, sobreviveu a períodos de abandono e guerras, sem perder suas principais características. Foi totalmente reformado pelo governo chinês no final dos anos 1960.
Tem lagos, riachos, pontes, galerias e palácios – aquilo tudo que está no seu imaginário quando se fala de arquitetura chinesa.

  •   Todos

  •   Cultura

  •   Gastronomia

  •   Hospedagem

  •   Noite

  •   Consumo

  •   Esporte

  •   Música

  •   Pontos
    turísticos
Avalie esse destino:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas

Instagram

Marque suas fotos com a localização e a hashtag #topdestinos para aparecer no nosso mural.

Leia Também

 

Salzburgo

 

Salzburgo

Cinco colinas, um rio e alguns laguinhos cercam e enfeitam Salzburgo, cidade encravada nos Alpes austríacos e famosa por ser a terra natal de Mozart. Não é exagero supor que a beleza dessa paisagem do…

 

Capri

 

Capri

O Imperador Augusto fez dessa ilhota mediterrânea seu recanto particular. Tibério também – decidiu inclusive se aposentar por ali. Os gregos já tinham passado brevemente e, por séculos, Capri se tornou um reduto de pescadores…

 

Zurique

 

Zurique

Nada de gente séria pelas ruas, empertigada em ternos bem cortados e de maletas 007 nas mãos. É só você pisar em Zurique, maior cidade da Suíça, com seus apenas 370 mil habitantes, que este…

  •   Todos

  •   Cultura

  •   Gastronomia

  •   Hospedagem

  •   Noite

  •   Consumo

  •   Esporte

  •   Música

  •   Pontos
    turísticos